AGENTES DAS UNEIS VÃO FAZER CURSO DE DEFESA PESSOAL EM MS

Em sintonia com a meta do governo em promover uma gestão humanizada, a superintendente de Assistência Socioeducativa do estado, Carmem Lígia Loureiro Carmello, aposta na valorização dos servidores que trabalham nas Uneis (Unidades Educacionais de Internação) e prevê curso de defesa pessoal para os agentes, que estão na linha de frente na lida com os infratores.

Segundo ela, trata-se de uma ação preventiva, principalmente para momentos de conflito, como rebeliões e tentativas de fuga. A ideia, segundo a superintendente, é firmar parceria com o BPChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar).

Os demais servidores do sistema socioeducativo não irão ficar de fora das ações do órgão. “Vamos olhar todas as funções e dar condições para que estejam mais equipadas por meio de cursos de capacitação. Vai ser uma gestão extremamente humanizada e dentro da lei”, afirma Carmem Lígia.

Com relação aos adolescentes, Carmem Lígia diz que já foi assinada parceria com A Semj (Secretaria Municipal da Juventude) para a promoção de atividades lúdicas com os adolescentes internados.

“Vamos estar focados também nessa questão pedagógica e dar ênfase para que esses adolescentes tenham condições de sair com cursos preparatórios para o trabalho. Infelizmente a própria sociedade discrimina esses meninos e meninas.

Outro ponto a ser trabalhado, segundo ela, é com relação à Unei Dom Bosco, na Capital, que tem sido palco de rebeliões e fugas em massa. “Vamos tentar tirar a questão da emblemática dessa Unei. Temos as dificuldades, mas também qualidades do local”, diz.

Carmem Lígia é psicóloga e orgulha-se em ser funcionária de carreira do sistema socioeducativo do estado tendo atuado por 15 anos nessa área, sendo sete especificamente na Unei Feminina Estrela da Manhã e o restante em todas as demais unidades.

Atualmente o sistema em Mato Grosso do Sul, segundo ela, tem 250 adolescentes internos divididos em dez unidades: uma em Ponta Porã, duas em Dourados, duas em Corumbá, quatro em Campo Grande e uma em Três Lagoas, cidade que está na expectativa de inaugurar uma nova Unei que irá aumentar o número de vagas no sistema.