BANCOS DEVEM R$ 170 MILHÕES DE ISS À PREFEITURA DE CAMPO GRANDE

Bancos devem cerca de R$ 170 milhões em Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) para a Prefeitura de Campo Grande. As instituições financeiras, entre elas o Bradesco, também estão na mira da administração municipal que tem intensificado a cobrança de débitos de pessoas físicas e jurídicas e deve rever os incentivos concedidos a várias empresas na Capital.

A ação de combate à sonegação e inadimplência teve início em março como forma de aumentar a arrecadação municipal. Desde então, duas importantes parcerias foram firmadas. Uma delas é com o Governo do Estado, que visa o cruzamento de dados sobre movimentações de cartões de crédito e débitos dos contribuintes de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e que também contribuam, ou deveriam contribuir, com o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), municipal.

Em outra parceria, com a Associação dos Notários e Registradores de Mato Grosso do Sul (Anoreg), o município pretende negativar títulos de contribuintes que estejam inadimplentes. A ação visa cobrar, entre outras taxas municipais, dívidas do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU). Somente em inadimplência, a Prefeitura de Campo Grande tem uma dívida de R$ 2,6 bilhões a receber, soma de 550 mil Certidões de Dívida Ativa (CDAs). Deste total, o índice de recuperação é de apenas 1%. A receita perdida em decorrência da sonegação ainda é desconhecida. Fonte Correio do Estado.