China condena ingerência na Venezuela e defende negociações internas

Aliada do governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, a China se manifestou em favor da busca do diálogo e do equilíbrio no esforço de resolver o impasse no país latino. Por intermédio do Ministério das Relações Exteriores, os chineses condenaram qualquer tentativa de ingerência e apelaram por negociações internas.

“A China perseguiu sistematicamente o princípio da não interferência nos assuntos internos de outros países, e nós nos opomos à interferência estrangeira nos assuntos internos da Venezuela”, disse o porta-voz da Chancelaria da China, Hua Chunying.

De acordo com a Xinhua, agência pública de notícias da China, o governo chinês se manifestou em favor de medidas para salvaguardar a soberania, independência e estabilidade, bem como a oposição à interferência estrangeira nos assuntos internos da Venezuela.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores informou que o assunto é acompanhado atentamente pelo governo da China. “Estamos acompanhando de perto a situação atual na Venezuela”, disse Hua Chunying.

Segundo Hua Chunying, é fundamental que todas “as partes permaneçam racionais e calmas e buscando uma solução política” por meio de um “diálogo pacífico dentro do marco constitucional da Venezuela”.

  • Fonte Agência Brasil. Com informações da Xinhua, agência pública de notícias da China.