Com protestos, Bolsonaro vai à Arena do Palmeiras entregar taça

O presidente eleito Jair Bolsonaro chegou à arena do Palmeiras pouco antes das 14h (de MS), cercado por assessores e forte esquema de segurança, para assistir, de camarote, o jogo do Palmeiras contra o já rebaixado Vitória. A partida marca a festa do décimo título brasileiro do Palmeiras.

Do lado de fora da arena, cartazes colados em postes protestavam contra a presença de Jair Bolsonaro no jogo do Palmeiras. As mensagens apócrifas acusam o presidente eleito de “oportunismo”, por já ter posado para fotos com camisas de diversos times do Brasil, como Botafogo, Vasco e Flamengo.

“Vou ver meu decacampeão entrar em campo hoje (…) não sei se vou entregar a taça, isso é com a direção do Palmeiras, estou à disposição”, disse Bolsonaro, no hal da arena.

Leila Pereira, presidente do grupo Crefisa, principal patrocinadora do Palmeiras, postou foto ao lado do presidente eleito Jair Bolsonaro na Arena Palmeiras. Na legenda, ela disse ser “uma honra colocar nossa faixa de Decacampeão em nosso Presidente Jair Bolsonaro”.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), embarcou no início da tarde deste domingo (2) em voo de carreira para São Paulo.

A chegada de Bolsonaro foi tranquila no aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio.

Ele entrou por uma área reservada pela Polícia Federal e seguiu para a aeronave da Gol, com a partida prevista para 12h40.

Em São Paulo, o presidente eleito vai entregar o troféu de campeão brasileiro ao Palmeiras.

Bolsonaro é torcedor do Palmeiras e diz que seu nome é uma homenagem do seu pai a Jair da Rosa Pinto (1921-2005), um dos craques do clube nos anos 50.

Pinto foi um dos responsáveis pela conquista da Taça Rio, em 1951, em pleno Maracanã. Além do título intercontinental, o ex-jogador venceu o Paulista (1950) e o Rio-SP (1951).

O Palmeiras conquistou o título do Brasileiro-18, de forma antecipada, no último domingo (25) ao derrotar o Vasco, em São Januário.

Depois do jogo, o presidente eleito voltará ao Rio, onde permanecerá até terça-feira (4).

A agenda de Bolsonaro no Rio ainda não foi divulgada.

Na terça, ele segue para Brasília. Lá, pretende anunciar os ministros do Meio Ambiente e da nova pasta, chamada de Família, Direitos Humanos e das Mulheres.

No sábado (2), Bolsonaro afirmou que Xico Graziano está cotado para assumir o Ministério do Meio Ambiente.

Ele disse também que a advogada e pastora Damares Alves “está na frente” para comandar a pasta da Família, Direitos Humanos e das Mulheres. Ela trabalha no gabinete do senador Magno Malta (PR-ES).
Até agora, Bolsonaro já anunciou 20 ministros.