CONMEBOL PROMETE MELHORIAS NA LIBERTADORES

Taça Libertadores da América

Presidente da Conmebol desde o ano passado, Juan Ángel Napout prometeu melhorias na Libertadores, principal competição das Américas. Entre as medidas que o paraguaio visa introduzir no torneio estão a maior premiação para clubes, o endurecimento com a questão da seguranças nos estádios e até possível entrada de clubes americanos no torneio.

“Vamos melhorar a Libertadores. Em termos econômicos e na segurança. Vamos ser mais duros com a qualidade dos estádios, com seus gramados e condições de segurança. Queremos chegar perto do que é a Liga dos Campeões, porque hoje, até mesmo em uma final, são os clubes os responsáveis pela organização toda da partida. Queremos mudar isso”, disse ele em entrevista.

Para os brasileiros, uma das maiores criticas é a baixa premiação da competição. Napout reconheceu que para o Brasil os valores ainda não são os ideais, mas garantiu que a confederação está trabalhando para melhorar isso.

“A gente compreende que os números não são os ideais perto do que o Brasil pode. O país está acima financeiramente do resto da América do Sul, temos consciência disso e estamos conversando com as televisões. Mas desde que meu grupo entrou em 2007, já brigamos por isso. De lá pra cá, os valores já triplicaram”, comentou.

Um ponto delicado para Napout é a entrada de time americanos na disputa da Libertadores. Ele disse que tem uma boa relação com a diretoria da Concacaf, que organiza o futebol na América do Norte, e que sabe que os clubes dos EUA sabem, assim como os mexicanos, que a Libertadores é uma importante vitrine comercial para seus produtos, mas que a decisão passa por questões mais complicadas.

“Os EUA estão vendo que a Libertadores é importante para eles mostrarem seus produtos na América Latina, mas lá temos um antigo problema que não é fácil de contornar. Não é fácil fazerem os times conseguirem entrar no país. Além de que aqui jogamos duas vezes por semana, então a questão de viagens e deslocamento para os EUA ficam complicados. Temos que resolver muita coisa antes”, concluiu o mandatário do futebol sul-americano. Fonte: Band.com