CRUZEIRO SEGURA A CHAPE E AVANÇA EM JOGO MARCADO POR CONFUSÃO

O Cruzeiro está nas quartas de final da Copa do Brasil. Nesta quinta-feira, a Raposa visitou a Chapecoense e conseguiu segurar um empate por 0 a 0 com o rival em um jogo tenso, que terminou com confusão entre as duas equipes na entrada dos vestiários da Arena Condá. O time de Mano Menezes se classificou devido à vitória por 1 a 0 no Mineirão.

A Chape reclamou muito da arbitragem após a partida e também alegou que os jogadores do Cruzeiro fizeram cera. Ao término do jogo, o cruzeirense Léo teria provocado Victor Ramos, que foi tirar satisfações. Técnico da Chape, Vagner Mancini disse que um atleta adversário atirou uma garrafa em sua direção.

No gramado, o quatro árbitro Evandro Tiago Bender foi atingido no rosto por um objeto atirado pela torcida da Chapecoense e se dirigiu ao vestiário sangrando.

O Cruzeiro é a única das equipes nas quartas de final que não disputou a Libertadores nesta temporada. Além da Raposa, Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo, Flamengo, Grêmio, Palmeiras e Santos estão vivos na competição. O sorteio dos confrontos das quartas de final da Copa do Brasil acontece nesta segunda-feira, dia 5, às 11h, na sede da CBF, no Rio de Janeiro.

Precisando da vitória para continuar na Copa do Brasil, a Chapecoense pressionou o Cruzeiro e teve grandes oportunidades para marcar. Só no primeiro tempo, Arthur mandou três vezes a bola por cima do gol. Fábio também fez duas boas defesas em chutes de Nadson.

O time da casa assustou ainda mais na etapa complementar. Logo no primeiro minuto o árbitro anulou gol de Wellington Paulista alegando falta de Victor Ramos em jogada pelo alto – a Chape reclamou do lance. Aos 15, Reinaldo arriscou de direita uma sobra da entrada da área e acertou o travessão.

Aos 48, a Chapecoense até conseguiu marcar quando Niltinho cruzou, Túlio de Melo desviou pelo alto e Luiz Otávio mandou para a rede, mas o bandeirinha acertou ao assinalar impedimento.

O Cruzeiro também teve suas chances para marcar. Principalmente no segundo tempo, quando a Chape se lançou mais à frente. Raniel e Rafinha tiveram oportunidades sozinhos na frente de Jandrei e bateram para fora. Fonte Band.