EM DOIS ANOS, HOSPITAL UNIVERSITÁRIO TEVE DESVIOS DE R$ 2,1 MILHÕES

Auditoria da Controladoria Geral da União em Mato Grosso do Sul (CGU/MS) no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (Humap), o HU, apontou prejuízos aos cofres púbicos que podem ultrapassar R$ 2.146.360,27.

Os problemas foram causados por sobrepreços em serviços e aquisição de materiais – muitos não passaram por licitação -, pagamento irregular por serviços terceirizados e não executados – inclusive obras -, superfaturamento em licitações e serviços.

No relatório da investigação realizada no ano passado, qual teve como foco período entre 2013 e 2015, outras irregularidades também são identificadas.

Entre os problemas críticos a CGU aponta o fechamento indevido de leitos, deficiências no controle de materiais hospitalares e de medicamentos, necessidade de melhorias na infraestrutura de quase todas as unidades do hospital, fragilidade nos controles relacionados ao pagamento de adicional de plantão – inclusive com fraudes no sistema -, além de irregularidades em licitações – algumas direcionadas – e obras.

As reformas do Centro Cirúrgico e da Clínica Médica, paralisadas desde março de 2015, são alvo da CGU. No Centro Cirúrgico eram dez salas em funcionamento, agora são apenas cinco. Fonte Correio do Estado.