EM FRENÉTICO GP DA CHINA, NICO FAZ A SENA. MASSA SEGURA HAMILTON E É 6º

Disputas, toques, bicos quebrados, pneus furados, variadas estratégias e muitas, muitas trocas de posições marcaram um empolgante GP da China, válido pela 3ª etapa da temporada. E mesmo em meio a tanto frenesi, nada parece atingir o líder do campeonato Nico Rosberg, que segue 100% em 2016. Pole position, o alemão da Mercedes só precisou se preocupar na largada, quando foi ultrapassado por Daniel Ricciardo. Mas logo o australiano da RBR saiu de seu caminho, com um pneu furado. Daí em diante, enquanto a anarquia reinava em seus retrovisores, Rosberg disparava para uma vitória acachapante com 40s de vantagem para o segundo colocado. Assista aos melhores momentos no vídeo acima. Foi seu terceiro triunfo no ano, o sexto consecutivo levando em conta o fim do campeonato de 2015 – a quarta melhor sequência da história da Fórmula 1. Pela 17ª vez no alto do pódio, Nico passa Stirling Moss como o não campeão com mais vitórias na categoria. Se continuar nesse embalo, porém, o título tem grandes chances de vir no fim do ano: ele está disparado na liderança com 75 pontos de 75 possíveis.

O segundo lugar ficou com Sebastian Vettel. O alemão quase teve a corrida comprometida após bater em seu companheiro de Ferrari, Kimi Raikkonen, na primeira curva, mas reagiu rápido e evitou maiores prejuízos. Quem completou o pódio foi Daniil Kvyat, da RBR, graças a uma grande largada, onde pulou de sexto para terceiro. Vettel não foi o único a protagonizar uma corrida de recuperação neste domingo. Inspiradíssimo, Daniel Ricciardo conseguiu chegar em quarto após o azar com o pneu. Kimi Raikkonen caiu para as últimas posições com o incidente na volta inicial, mas ainda terminou quinto. Já Lewis Hamilton, que largara em último, apostou em uma ousada tática de cinco paradas, foi escalando o pelotão, até parar em Felipe Massa, terminando em sétimo.

O brasileiro da Williams, diga-se de passagem, foi um dos grandes destaques da prova. Largou bem, pulando de décimo para sétimo e chegou a figurar em segundo lugar no troca-troca de posições, enquanto adiava ao máximo o primeiro pit stop. Acertando a mão na estratégia de três paradas, manteve-se nas primeiras posições. Na reta final da prova, infernizou a vida de Hamilton. Jogando duro, fechou as portas de todos os jeitos e não deixou o inglês lhe tomar o sexto lugar.

Seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, não teve o mesmo sucesso. Apesar de ter largado em quinto, fez uma corrida apática, foi superado por Max Verstappen e Carlos Sainz, da STR, nas voltas finais e fechou a zona de pontuação, em décimo, chegando pela terceira vez atrás de Massa. Em uma tão corrida movimentada, poucos pilotos não se divertiram. Um deles foi Felipe Nasr. O jovem da Sauber largou em 16º, mas não conseguiu manter um ritmo forte com seu problemático carro e terminou em 20º, à frente de Rio Haryanto (Manor)  e Jolyon Palmer (Renault). Detalhe: apesar de tanta confusão, todos os pilotos completaram a prova. Globoesporte.