EX-SERVIDOR DA JUSTIÇA FEDERAL PODERÁ SER INVESTIGADO POR CRIME DE PECULATO

Apurações paralelas realizadas pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Tribunal Regional Federal 3ª Região (TRF 3), devem resultar em investigação criminal, podendo um ex-servidor da  3ª Vara Federal da Justiça Federal de Campo Grande responder pelo crime de peculato. Da 3ª Vara, especializada em crimes de lavagem de dinheiro e contra o sistema financeiro nacional, foram desviados pelo menos R$ 500 mil.

Com investigação sob sigilo, os órgãos deram poucas informações sobre o trâmite do caso, mesmo após o fim da auditoria administrativa da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 3ª Região, conduzida pelo juiz federal Roberto Lemos dos Santos Filho, no dia 5 de setembro. O TRF 3 informou que será elaborado “relatório circunstanciado dos trabalhos e dos fato que foram constatados durante a realização da correição e será levado para conhecimento do Conselho da Justiça Federal da 3ª Região”.Porém o relatório – procedimento administrativo e não penal – é restrito, por se tratar de fatos que constituem segredo de justiça.

A correição foi comunicada para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), MPF e Advocacia-Geral da União (AGU). Também em nota, a Superintendência Regional da PF em Mato Grosso do Sul confirmou a instauração de inquérito policial, “o qual já foi relatado e encaminhado à Justiça Federal/MS”. Já o MPF disse aguardar o envio da investigação para oferecer denúncia. Fonte Correio do Estado.