Finanças da Santa Casa passam por auditoria

Na tentativa de conseguir um reajuste mensal de R$ 3.353.865,75, conforme informações obtidas pelo Correio do Estado, a Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG), administradora da Santa Casa de Campo Grande, entrou com uma ação na Justiça Federal contra a União, o Estado de Mato Grosso do Sul e a Prefeitura Municipal de Campo Grande. Porém, a Justiça Federal quer saber como o hospital aplica o dinheiro oriundo do poder público e, por isso, determinou a realização de auditoria.

Nos autos da ação que tramita na 4ª Vara Federal de Campo Grande, o hospital alega que, entre 2011 e maio de 2016, teve um deficit de R$ 154.550.417,00.

De acordo com as alegações da Santa Casa no processo, a tabela que determina os pagamentos dos serviços realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) não é atualizada desde 1996 e a instituição acaba sendo prejudicada ao pagar os serviços terceirizados que não aceitam receber o valor determinado há 23 anos. O juiz responsável pelo caso ordenou então que fosse feita uma auditoria nas contas do hospital, para saber como são aplicados os mais de R$ 22 milhões que são repassados pelo poder público e o real valor do alegado deficit.

  • Fonte Correio do Estado.