Governador visita Três Lagoas, entrega Patrulhas Mecanizadas e fala em fortalecimento da agricultura familiar

O Governador Reinaldo Azambuja esteve em Três Lagoas na tarde desta quinta-feira para realizar a entrega de patrulhas mecanizadas a oito municípios da região. Pela manhã ele esteve em Aquidauana e municípios vizinhos também para entregar maquinários para agricultura familiar e amanhã, 15, os municípios de Itaquiraí, Baytaporã, Deodápolis, Eldorado, Glória de Dourados, Iguatemi, Ivinhema, Juti e Naviraí também receberão equipamentos.

Em entrevista coletiva no Arena Mix, o Governador afirmou que existe o esforço do governo em incentivar a agricultura familiar e que hoje 30% do que vai à mesa do sul-mato-grossense é proveniente de agricultores regionais.

AGRICULTURA FAMILIAR

“O Mato Grosso do Sul importava 95% das frutas, legumes e verduras que consumia. Hoje a produção própria é de 30%. Isso significa que ainda tem 70% vindo de fora, e que há espaço para a gente fazer esse mercado crescer”, afirmou Azambuja.

Segundo Azambuja, mais do que comprar máquinas é preciso investir em organização, regularização fundiária e cooperativismo para os assentados e micro-agricultores. Para o governador, organizar cooperativas e associações dos assentamentos é essencial para fazer o agricultor ganhar competitividade. “Quando o produtor vende isoladamente ele perde competitividade, porque muitas vezes é engolido pelo atravessador. Quando ele vende em escala maior ele ganha mais”.

Nos últimos quatro anos foram entregues 1.100 equipamentos para a agricultura familiar, ao custo de R$ 25 milhões. Nesta última etapa, 189 patrulhas estão sendo entregues.

Neste ano, a verba destinada para esse setor é de R$ 28 milhões. “Ou seja, em apenas um ano teremos mais investimentos do que em quatro anos, o que significa que vamos poder fazer muito mais pela agricultura familiar”, disse Azambuja.

“Precisamos começar a vender para as grandes redes supermercadistas, mas eles só compram de associações organizadas. Por isso são tão importantes as centras de comercialização”, afirmou, lembrando que existem nove centrais no MS e uma, logo, será inaugurada em Três Lagoas.

Cada patrulha mecanizada é composta por um trator de 85 CV, uma carreta agrícola, calcareadeira (distribuidora de calcário), uma grade niveladora e outra aradora, uma pá carregadeira traseira e um rotoencanteirador. Três Lagoas ficou com duas patrulhas. As demais foram entregues às cidades de Brasilândia, Santa Rita do Pardo, Inocência, Aparecida do Taboado, Anaurilândia, Paranaíba e Cassilândia. Além dos prefeitos e representantes das cidades contempladas estiveram presentes ao evento o Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, e deputados das bancadas estadual e federal.

Os maquinários foram adquiridos pelo Governo de Mato Grosso do Sul com recursos de Emendas Parlamentares do ex-senador Waldemir Moka (MDB), do deputado federal Vander Loubet (PT) e dos ex-deputados Zeca do PT e João Grandão (PT), com contrapartidas de recursos financeiros da administração estadual.

HOSPITAL REGIONAL

A agenda do Governador previa a visita de Azambuja às obras do Hospital Regional. Entretanto, devido a um atraso de mais de meia hora, a visita foi cancelada. Entretanto, Azambuja respondeu a questões sobre o Hospital.

A obra, que tem março como prazo final de entrega, irá atrasar. A Secretaria de Saúde informou que o Hospital deveria ser entregue no “primeiro semestre”. O Governador, entretanto, prevê um prazo mais elástico. “Queremos entregar à população até o final do ano”, disse.

Segundo ele, “atraso não está tão fora do cronograma”. “A verba já está depositada, então estamos pedindo para a empreiteira que acelere as obras, que contrate mais pessoal se for preciso. Estamos entrando na fase de acabamento e queremos entregar até o final do ano”, disse.

Azambuja garantiu que o Hospital já tem todos os recursos garantidos, inclusive para a compra de equipamentos. “O custo total da obra é de R$ 54 milhões. Temos em conta R$ 38 milhões para concluir a obra e R$ 28 milhões em emendas para aquisição de equipamentos do Hospital de Três Lagoas e Dourados”, garantiu o Governador.

A ideia é transformar o Hospital Regional de Três Lagoas em polo de referência de média e alta complexidade, para atendimento de todas as cidades do entorno.

REJEIÇÃO

Questionado pela reportagem do Perfil News sobre a rejeição que enfrenta em Três Lagoas (onde foi derrotado pelo Juiz Odilon nos dois turnos), Azambuja acredita que recebeu a chancela do restante do estado para continuar o trabalho. “O Estado entendeu que nós devemos continuar, e isso significa que estamos com a política correta. É a nossa missão, buscar atender as políticas públicas, fazer os investimentos, buscar material humano, atacar o crime organizado e trabalhar com os prefeitos. Vamos continuar no mesmo ritmo e fortalecer a parceria com os 79 prefeitos do Estado”, disse.

BR-262 e UFN3

Perfil News também perguntou ao Governador sobre a possibilidade do Governo Estadual fazer pressão para a conclusão das obras da BR-262.

“Eu estive em reunião com o pessoa do DNIT e alegaram falta de verba. Falamos com o ministro Tarcísio (Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura) e ele se comprometeu a colocar dinheiro para retomar as obras. Precisamos não deixar parar. Depende de nós, eu como governador, da nossa bancada, que tem como prioridade a conclusão dessa obra, depende de nós cobrarmos do DNIT para que retome as obras rapidamente para concluir essa obra”, disse Azambuja.

O Governador também falou sobre a UFN3 e disse que o governo está resolvendo o “impasse final” para a venda da estrutura para o grupo Acron. “Hoje, inclusive, os russos estão em reunião com a MS Gás e com a Bolívia sobre venda de gás. Tudo está caminhando bem. Esperamos equalizar isso o quanto antes”. *Fonte Perffilnews.