GOVERNO ATRASA E JÁ NÃO GARANTE REAJUSTE A PROFESSORES

Correio do Estado

A gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) ainda não deu garantias da concessão dos 11,36%, porcentual de reajuste salarial aos professores da rede estadual. O aumento havia sido combinado no âmbito judicial, no ano passado, quando ficou acertado que seria concedido já neste janeiro.

“Não temos como falar em 100% de garantia [que o aumento será concedido]. Sabemos que é uma questão legal, mas não temos como dar essa segurança, isso dado a situação econômica. Temos de fazer uma avaliação sobre isso, afinal o impacto do reajuste na folha deve girar em torno de R$ 150 milhões anuais”, disse Eduardo Riedel, secretário de governo.

O assunto em questão foi debatido ontem de manhã, durante reunião participada pela governadora em exercício Rose Modesto (PSDB), dos secretários estaduais Carlos Alberto da Silva (Administração), Riedel e da direção da Fetems.

Nova reunião para discutir o tema que envolve ao menos 20 mil professores foi marcado para o dia 11 de fevereiro.