MÉDICO E ESPOSA FORAM DEGOLADOS EM CHÁCARA DURANTE ROUBO, DIZ ASSASSINO

Jaraguari – Crime Bárbaro

William de Souza, de 28 anos (Foto - Catarine Sturza)
William de Souza, de 28 anos (Foto – Catarine Sturza)

William de Souza, de 28 anos, foi apresentado pela Polícia Civil na tarde desta sexta-feira (18) como o autor do assassinato do médico aposentado Abner da Silva, de 79 anos e da esposa dele, Irene Soares, de 52 anos. O corpo do casal foi encontrado por vizinhos no assentamento onde moravam em Jaraguari, a 52 quilômetros de Campo Grande.

Em depoimento, o suspeito, que trabalhava como diarista na propriedade das vítimas, confessou o crime e alegou que cometeu o duplo homicídio para roubar o dinheiro do médico. Segundo ele, na noite de sexta-feira (12) ele entrou na casa com um pano na cabeça para não ser reconhecido.

Já na residência Abner reconheceu o funcionário, que decidiu matar os padrões para não ser preso. De acordo com o delegado Edilson dos Santos Silva, do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), a mulher foi a primeira a morrer com vários golpes de faca. Em seguida, o autor foi para outro cômodo e lá coagiu o idoso.

Depois de fazer Abner passar a senha do banco para ele, o homem roubou R$ 250 e um cartão de crédito na carteira da vítima. William matou o médico degolado e fugiu com a caminhonete do idoso.

Conforme o delegado, durante as investigações, que foram realizadas pela Polícia Civil de Jaraguari, com o apoio do Garras, foi constatado que o suspeito usou o R$ 165 no cartão da vítima em São Gabriel do Oeste. Acompanhado de um cunhado, William abasteceu a caminhonete de Abner com R$ 100 e ainda gastou R$ 65 em cerveja.

O autor foi preso na quinta-feira (17), em um matagal da BR-040 em Campo Grande, logo após entrar em contato com a família, que estava sendo monitorada pelos investigadores. Conforme o delegado, Souza ficou escondido no matagal por dois dias, até pedir para a família ir buscá-lo. “A gente tem certeza que ele é o acusado e na delegacia ele confessou o crime”, afirma o delegado.

Para o polícia, William relatou que não tinha desacerto com as vítimas e que cometeu o crime por dinheiro. Além disso, ele nega que tenha abusado sexualmente de Irene. Souza é foragido da comarca de São Gabriel, e segundo Edilson, é uma pessoa acostumada na prática do crime, agora o suspeito será indiciado por latrocínio, roubo seguido de morte e favorecimento pessoal. Fonte: Midiamax.