Município oferece terreno a moradores de área pública

Lotes avaliados em mais de R$ 50 mil serão a moeda de troca utilizada pela prefeitura para convencer seis famílias ocupantes de parte da Esplanada Ferroviária, conhecida como Rotunda, no Bairro Cabreúva, em Campo Grande. Algumas vivem no local, tombado como patrimônio histórico pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), há mais de dez anos.

Alvo de vandalismo e depredação há pelo menos 14 anos – quando o contorno ferroviário foi retirado da área urbana do município –, a Rotunda agora é parte do projeto de revitalização da região central, por isso, precisa ser retomada pela administração municipal. O diretor-presidente da Agência Municipal de Habitação (Emha), Eneas Carvalho, pediu a suspensão da reintegração de posse expedida pela Justiça para tentar negociar uma alternativa com as famílias. “Como eles vão morar lá nesses lotes, barraco ou edificação, aí é por conta deles”.

Os terrenos, localizados na região urbana do Anhanduizinho, serão pagos pelas famílias dentro das regras para aquisição de moradia social, ou seja, com valor diluído em parcelas. A prefeitura ainda garante auxílio às famílias na mudança. “É isso que nós temos. Se eles não quiserem, eu vou informar o Ministério Público, vou informar ao juiz que nós ofertamos a área e vou pedir o cumprimento da reintegração de posse”, afirma Eneas. Fonte Correio do Estado.