“NÃO DARIA PARA CORPO SER LEVADO PARA TÃO LONGE”, DIZ BOMBEIRO DURANTE BUSCAS

Equipes do Corpo de Bombeiros fizeram, entre 10h e 12h deste domingo, buscas voluntárias nas margens do Córrego Anhanduí a procura de corpo suspeito de ser de Kauan Andrade dos Santos, 9 anos. A Polícia Civil investiga caso de estupro e assassinato envolvendo o menino desaparecido há quase um mês.

De acordo com o tenente Diego Baungardt, não foram realizados mergulhos hoje. Cinco militares se dividiram em dois grupos e fizeram buscas nos arredores do córrego. Nada foi encontrado. “Pelo nível da água podemos perceber que não daria para o corpo ser levado para tão longe. Além disto, aqui é um trecho com muitos galhos e pedras”, analisa.

Conforme ele, moradores da região foram ouvidos, porém, negaram ter sentido algum tipo de odor. “Falaram que este trecho sempre é bem movimentado. Crianças vem tomar banho e pessoas pescam”.

A polícia trabalhava com a suspeita de que a criança teria sido morta por asfixia ao reagir a estupro ocorrido em residência na Coophavila e o corpo foi jogado no Rio Anhanduí. Kauan está desaparecido deste o dia 25 de junho. Um homem de 38 anos e um adolescente de 14 anos estão detidos. Fonte Correio do Estado.