NINHADA DE JACARÉS É RETIRADA DA LAGOA MAIOR DE TRÊS LAGOAS

Policiais militares ambientais retiraram nesta quinta-feira (29) a ninhada de jacarés encontrada por um pescador no início desta semana, na Lagoa Maior, em Três Lagoas. O Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) autorizou a retirada a pedido do promotor Antônio Carlos Garcia, da Promotoria de Meio Ambiente.

Os cerca de 70 ovos foram levados para o Centro de Conservação da Fauna Silvestre de Ilha Solteira, interior de São Paulo. Desse total, 50 estavam intactos, os demais haviam quebrado.

De acordo com o promotor Antônio Carlos, depois que nascerem, os filhotes de jacarés deverão ter outro destino. “Inicialmente, ficará em Ilha Solteira, mas depois eles precisarão de um lugar mais adequado, já que são muitos”, destacou.

A descoberta da ninhada foi feita por um pescador que capturava caramujos. Ele identificou a ninhada e entrou em contato com o ambientalista, Manoel Pimenta.

Pimenta foi até o local e constatou que se tratava, realmente, de ovos de jacarés. O caso foi levado até a Promotoria de Meio Ambiente. Conforme o ambientalista, o promotor Antônio Carlos Garcia de Oliveira ficou responsável de entrar em contato com órgãos competentes para passar a situação.

JACARÉS NA LAGOA

Atualmente, existem cerca de 10 jacarés no local e o surgimento do primeiro aconteceu tem três anos. Conforme Antônio Carlos, eles ficam no local porque há muitas capivaras, consequência disso a alimentação é farta, porém, ele acredita que não haverá alimentação para todos os mais de 50 que podem nascer no local e continuar procriando.

O primeiro animal que surgiu na Lagoa, “jacaré da Lagoa Maior”, como era conhecido, se tornou atração da população. A espécie do papo amarelo, já foi flagrada inúmeras vezes e hoje, com o aumento da população, ele é visto com mais frequência.

Essa atração se tornou, inclusive, perigosa, pois várias pessoas já foram flagradas chegando muito perto deles, e outros até tocaram no animal, aparentemente sem ter noção do perigo. Fonte Correio do Estado.