PARTIDA HISTÓRICA TERMINA COM EMPATE E CONFUSÃO NO VESTIÁRIO

Partida terminou empatada em 2 a 2. (Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado)
Partida terminou empatada em 2 a 2. (Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado)

Terminou empatada a partida histórica e inédita entre Operário e Novoperário, ou criador e criatura, expressão que caiu no gosto dos torcedores sul-mato-grossenses. O jogo foi realizado na tarde de ontem (21) no Estádio Jacques da Luz, nas Moreninhas em Campo Grande, e teve até confusão entre presidente de clube, árbitro e a polícia, depois do fim da partida.

Dentro das quatro linhas, como já era esperado, o jogo foi marcado pela nova rivalidade entre clubes com mesmo “DNA”. No primeiro tempo, Rodrigo Gral marcou aos 20 minutos. O empate veio ao fim da primeira etapa, quando João Paulo abriu o marcador adversário.

No segundo tempo, o Novoperário tomou a frente do placar com gol marcado por Rodrigo Marcelino, de cabeça. O empate saiu aos 35 minutos, com gol de Araújo.

Presidente do Operário foi ao vestiário cobrar o arbrito.
Presidente do Operário foi ao vestiário cobrar o arbrito.

Quando o árbitro Neuri Pryzbulinski já havia encerrado a partida, o presidente do Operário, Estevão Petrallas foi até o vestiário reclamar da arbitragem. Equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar que fazia a segurança da partida teve de intervir e sobrou até soco para o presidente do Galo.

Na próxima rodada do campeonato sul-mato-grossense, Operário enfrenta o Costa Rica fora de casa o Novo recebe a Serc.  Fonte Correio do Estado.