PMDB FECHA CONSENSO PARA PRESIDIR ASSEMBLEIA

Nomes que já eram tidos como certos para presidir a Assembleia Legislativa foram confirmados em reunião dos deputados estaduais, nesta terça-feira (27). Em uma chapa de consenso, o grupo do governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), ocupará alguns cargos na mesa diretora, a ser comandada por Junior Mochi (PMDB).

O deputado estadual peemedebista se confirma na presidência, enquanto Onevan de Matos (PSDB) deverá ocupar a vice-presidência; Zé Teixeira (DEM) na primeira-secretaria; Grazielle Machado (PR), como segundo vice-presidente, e Felipe Orro (PDT) como terceiro-secretário.

Falta, agora, definir a segunda-secretaria, que ficará com o PT, mas ainda não está definido quem assume, uma vez que Cabo Almi e Amarildo Cruz disputam a vaga e ambos tem dois votos dentro do partido. Caberá à executiva da sigla decidir a melhor opção.

A terceira vice-presidência também não está definida e é disputada pelos deputados Lídio Lopes (PEN) e Mara Caseiro (PTdoB). Sobre as indefinições, Mochi afirma que quer resolver até o fim desta tarde.

Na primeira sessão da Assembleia Legislativa – que ocorrerá no domingo – os partidos devem indicar os líderes. Com relação às 15 comissões permanentes, a Casa de Leis tem até três sessões para definir a composição de cada uma.

Ao fim da reunião que consolidou o nome de Mochi, o deputado se comprometeu a cumprir uma “gestão compartilhada” e de manter o compromisso de conversar semanalmente com representantes de todos os partidos e lideranças.

Logo após a eleição, a nova composição da Assembleia começou a ser especulada. Desde então, o nome de Junior Mochi era tido como certo para ocupar a presidência da Casa.