“PODER PELO PODER JAMAIS ME ENCANTOU”, DIZ MANDETTA SOBRE DESISTIR DE REELEIÇÃO

O deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), afirmou na tribuna da Câmara Federal nesta quarta-feira (8), que não vai disputar as eleições deste ano, desistindo então, de tentar a reeleição.

Mandetta sempre se posicionou contrário a aliança dos democratas com o PSDB. A parceria entre as legendas foi concretizada na convenção, no dia 4 de agosto. 

O deputado afirmou não ter colocado o nome na convenção. “Não participo de causa que eu não acredito. Seja ela de qualquer matiz, poder pelo poder jamais me encantou”, contou.

Antes de fechar a aliança com o governador Reinaldo Azambuja, Mandetta chegou a declarar que iria se candidatar ao Governo, indicando um racha no DEM. Ele se mostrou preocupado com o “inchaço” do PSDB, com vários políticos tentando uma vaga na Câmara dos Deputados. 

Na tribuna, o parlamentar falou sobre os princípios e causas que não pode defender. “Com base no quadro político do meu Estado, onde as forças políticas agonizam, onde há um intencionamento não por ideias, nem por princípios ou causas que eu possa defender, mas simplesmente por discussão de nomes, uma discussão apequenada, uma discussão de um Estado que não sabe por na agenda o estrangulamento da logística”, criticou. 

Mandetta citou alguns momentos vividos durante os oito anos como deputado federal e falou sobre alguns problemas existentes em Mato Grosso do Sul. “Vemos uma enorme ferrovia brasileira que cruza de leste a oeste, de Corumbá a Três Lagoas, que entra na Bolívia e em São Paulo, apodrecer. Onde eu vejo um Estado com maior perda ambiental do mundo, o Pantanal, ter seu debate reduzido, a quem pode desmatar com licença ou sem licença”, afirmou.

O parlamentar aproveitou para criticar a falta de segurança na fronteira seca do Estado. “É ali no meu Mato Grosso do Sul, que os debates que me são caros, de uma fronteira que está escancarada, através da qual os fuzis AR15 chegam no morro do Rio de Janeiro, a fronteira Bolívia e Paraguai, onde as drogas entram no Brasil. Isso todo mundo sabe, todo mundo vê”, comentou.

Mandetta ficou por oito anos na Câmara Federal. “Venho de uma caminhada de dois mandatos, quando tomei a decisão junto com os jovens do meu Estado, em 2009 de me filiar a um partido político. Naquele momento, por acreditar nos meus princípios, me filiei ao Democratas. Cheguei ao parlamento com 78.733 votos”, relembrou.

Mesmo afirmando ter desistido de tentar a reeleição, Mandetta pode registrar a candidatura até o dia 15 de agosto. Fonte Correio do Estado.