PROJETOS DE AVICULTURA NÃO DECOLAM E FRUSTRAM PRODUTORES DA GRANDE DOURADOS

Uma sequência de problemas, desde operações policiais até cortes na exportação, freou as projeções de ampliação nos abates em frigoríficos do Estado. Diante do cenário, os avicultores da Grande Dourados aguardam um momento econômico favorável para expandir a produção. Há dois anos, frigoríficos de aves da região se preparavam para dobrar a produção e o número de funcionários, caso a planta de Dourados da BRF elevasse a produção. Segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Dourados (Semdes), o processo de ampliação previa investimento de R$ 1 bilhão até 2018. A empresa negou o valor. Já os avicultores integrados asseguram que o salto esperado na quantidade de abates foi frustrado.

Explicações não faltam. A unidade foi uma das 20 do País que sofreram embargo na exportação para a União Europeia (UE), anunciado em abril. A medida foi tomada por causa de deficiências detectadas no sistema de controle oficial do Brasil, especialmente após a deflagração da segunda fase da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, chamada Trapaça. A primeira fase foi desencadeada em março do ano passado.

A greve dos caminhoneiros, em maio deste ano, também obrigou a BRF a suspender parte das atividades. Fonte Correio do Estado