REAJUSTE DA TABELA DO FRETE ONERA INSUMOS AGROPECUÁRIOS DE MS

Com os preços mínimos impostos pela nova tabela do frete, que sofreu reajuste de 5% na semana passada em razão da alta no preço do óleo diesel, o custo dos insumos para produção agropecuária em Mato Grosso do Sul teve majoração de pelo menos 50%.

Além disso, os fretes de retorno, que acontecem quando os caminhões voltam dos portos para o Estado, registraram elevação de 200%. As informações são do Movimento Nacional dos Produtores (MPN) e do Sindicato Rural de Campo Grande.

A Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul-MS) estima ainda alta dos custos logísticos de fertilizantes de até 77%.

O reajuste da tabela do frete foi confirmado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e, logo em seguida, a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) elevou de US$ 4 bilhões para US$ 5 bilhões a sua previsão de custo extra com frete para escoar a safra de soja e milho em 2019. Fonte Correio do Estado.