RÚSSIA RETOMA IMPORTAÇÃO DE CARNE E DECISÃO BENEFICIA MATO GROSSO DO SUL

A Rússia retomou as importações de carne suína e bovina do Brasil. A decisão beneficia diretamente Mato Grosso do Sul. Os embarques estavam suspensos desde o início de dezembro de 2017, devido à contaminação cruzada (acidental, não intencional) pelo promotor de crescimento ractopamina, na formulação de rações usadas na alimentação dos animais. E o país tem restrições ao produto. O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, recebeu quarta-feira, o comunicado oficial do Serviço Sanitário Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária (Rosselkhoznadzor), e comemorou a decisão “tomada depois de vários meses de negociações”.

O documento russo informa que “é possível remover as restrições impostas a todas as empresas exportadoras, levando em conta a análise das medidas adotadas pelo Brasil e as garantias fornecidas pela Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do ministério, sobre o cumprimento das condições de produção e vendas de produtos de empresas brasileiras”. O serviço sanitário russo também analisou os resultados dos estudos laboratoriais de produtos elaborados por empresas brasileiras.

Estado 

A Famasul vê com otimismo o retorno de um importante comprador dos produtos sul-mato-grossenses. As relações comerciais com a Rússia, interrompidas desde dezembro de 2017, serão retomadas em 9 unidades industriais reabilitadas para exportação, localizadas nos estados de São Paulo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Goiás, Paraná e Minas Gerais.

“Neste momento, mesmo sem unidades reabilitadas a exportar para os russos em Mato Grosso do Sul, a notícia movimenta o setor pecuário do estado. Em 2017, por exemplo, exportamos 13,6 mil toneladas de carne bovina para a Rússia, faturando US$ 44 milhões, o que corresponde a 9,9% do resultado total no período”, ressalta o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito.Saito destaca ainda: “Quando do embargo comercial às exportações, o mercado se reposicionou, redirecionando os produtos para outros players importadores, minimizando a dependência da Rússia. Ainda assim a reabertura deste mercado representa uma janela de oportunidades e reforça a qualidade da nossa carne”.

Em 2017 o Brasil exportou para a Rússia 151,6 mil toneladas de carne bovina com faturamento de US$ 487 milhões. Fonte Correio do Estado.