TRÊS LAGOAS SAI DA FAIXA DE RISCO DE SURTO DE DENGUE

Com o período de muita chuva e consequentemente o alerta para o mosquito Aedes Aegypti (Transmissor da Dengue, Chikungunya, Zika – possível causador da microcefalia – e Síndrome de Guillain Barré), a higiene das casas acaba sendo uma preocupação, tanto para a proliferação do mosquito, quanto para a segurança dos vizinhos a esse imóvel.

Neste ponto, a Prefeitura de Três Lagoas realiza um mutirão, para higienização dos quintais das residências. Essa atuação do Departamento de Endemias por meio da Secretaria de Saúde retirou de Três Lagoas 40 caminhões que representou 60 toneladas de criadouros.

De acordo com Benício Donizete, coordenador do Departamento de Endemias, o trabalho de mutirão mapeou 65% do município e pretende terminar os outros 35% até em junho deste ano. “É necessário ressaltar que 95% dos focos de dengue são em residências habitadas e não habitadas e não os terrenos baldios. Portanto, o maior foco dos mutirões tem sido nas residências. Atualmente o município possui 66.200 imóveis edificados e apenas 6.600 terrenos”, ressalta.

Desta forma, o Departamento de Endemias, por meio da Secretaria de Saúde do Município de Três Lagoas informa que o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) de Três Lagoas, referente ao mês de março baixou 1.5%, ou seja; em janeiro o índice de infestação da larva do mosquito Aedes Aegypti era de 4.4% e atualmente é de 2.9%. Portanto, o município saiu da faixa de risco de surto de dengue.

De acordo com Fernando Garcia, coordenador do setor de Educação e Saúde é um grande avanço para o município, haja vista a quantidade de chuvas neste bimestre. “É necessário lembrar que o ideal preconizado pelo Ministério da Saúde é de 0.9%. Deste modo, com as ações buscamos nos aproximar cada vez mais dessa marca, mesmo sendo um município endêmico, ou seja, com todas as características para a proliferação do mosquito”, disse o coordenador.

Este trabalho também resulta em uma diminuição das pessoas com Dengue, na semana epidemiológica 5, o número de notificações chegou a 100 suspeitas, entretanto, o último boletim já reduziu o número a oito notificações. Fonte Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Três Lagoas.