UMA SEMANA DEPOIS DO DESASTRE, UNICEF ALERTA PARA RISCO DE DOENÇAS

Terremoto no Nepal

Uma semana após o terremoto no Nepal, o UNICEF afirma que a saúde e o bem-estar das crianças afetadas pelo desastre estão em risco, uma vez que muitas estão desabrigadas, em estado de choque e sem acesso a cuidados básicos. Com a estação das monções chegando em algumas semanas, aumentam os riscos de disseminação de doenças como cólera e infecções diarreicas e de deslizamentos de terra e inundações.

“O terremoto causou uma destruição inimaginável”, disse Rownak Khan, representante adjunta do UNICEF no Nepal. “Os hospitais estão superlotados, a água é escassa, corpos ainda estão sob os escombros e as pessoas seguem dormindo a céu aberto. Esta é uma condição perfeita para a disseminação de doenças”, explica.

O terremoto de 25 de abril derrubou mais de 130 mil casas e deixou 3 milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar. Cerca de 24 mil pessoas estão vivendo em 13 acampamentos de desabrigados em Katmandu. Em um país onde mais de 40% das crianças têm déficit de crescimento, os riscos de desnutrição aumentaram drasticamente. Pelo menos 15 mil crianças com desnutrição aguda severa necessitam de alimentação terapêutica com urgência. Há também uma necessidade urgente de se criar condições para que as crianças dos 12 distritos mais afetados voltem à sua rotina normal, com o estabelecimento de espaços amigos da criança, a abertura de escolas e o acesso a serviços básicos, como saúde e água.

Logo após o terremoto, o UNICEF usou seus suprimentos humanitários preposicionados para organizar a resposta de emergência. Assim, foi possível fornecer assistência humanitária, incluindo tendas para servir como clínicas de emergência, lona para abrigos, serviços de transporte de água para os campos de desabrigados, pastilhas de purificação de água e kits de higiene.

O UNICEF está ampliando sua resposta de emergência para que as crianças nas comunidades mais afetadas, incluindo aquelas em áreas de difícil acesso, sejam beneficiadas pelos serviços e suprimentos humanitários.

“Nós temos uma pequena janela de tempo para pôr em prática medidas que vão proteger as crianças afetadas pelo terremoto de surtos de doenças infecciosas – um perigo que pode aumentar pelas condições enlameadas e úmidas trazidas pelas chuvas”, disse Khan. “É por isso que é tão crucial levar medicamentos essenciais, equipamentos médicos, tendas e suprimentos de água para essas áreas agora.”

Na última semana, o UNICEF:

  • enviou mais de 85 toneladas de suprimentos de ajuda humanitária, incluindo tendas, lonas de plástico, cobertores e medicamentos que salvam vidas.
  • montou espaços amigos da criança em campos de desabrigados para oferecer apoio às crianças para que possam ser recuperar da experiência traumática, além de oferecer um lugar seguro onde meninas e meninos possam brincar e aprender.
  • entregou ajuda para áreas remotas fora do vale de Katmandu – incluindo os distritos de Kavre e Gorkha, onde as equipes do UNICEF forneceram a milhares de pessoas sabão, pastilhas de purificação de água, lonas e baldes. No distrito de Dhading, helicópteros entregaram kits familiares e de higiene e pastilhas de purificação de água para sete vilarejos remotos.
  • estruturou serviços de apoio psicológico em Gorkha, Kaski, Sindhuli, Kavre, Ramechhap e Katmandu.

Neste sábado, programas começam a ser veiculados na rádio nacional com o objetivo de fornecer informações que podem salvar vidas e também de dar aconselhamento especializado às crianças, mulheres e famílias que vivem em zonas remotas das áreas atingidas pelo terremoto. Os programas serão exibidos quatro vezes ao dia. Fonte: Correio do Estado.