VÍTIMA DE 17 ANOS É ATINGIDA POR BALA PERDIDA DURANTE TIROTEIO

Investigação da Polícia Civil identificou que a morte de dois homens hoje em Campo Grande está ligada a uma perseguição que acontecia no bairro Morada do Sossego. Uma terceira vítima, Taizy Gomes de Souza, 17 anos, passava pelo cruzamento das Ruas Primavera do Leste e Jorge Budibe e foi atingida por bala perdida.

Morreram nessa troca de tiros Tiago Mizael Segoga de Moura, 29 anos, que dirigia um Uno, e Guilherme Antônio Lima da Silva, 26 anos, motorista de uma Parati. Um terceiro carro acompanhava os dois e seria um Celta prata.

O delegado da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro, Odorico Mesquita, explicou, conforme apuração no local do crime, que os carros ficaram emparelhados e cada um dos condutores passaram a trocar tiro entre si.

Guilherme Antônio, que estava na Parati, foi atingido por tiro no rosto e morreu dentro do veículo. Tiago Mizael, que estava no Uno, sobreviveu ao tiroteio e chegou a sair do veículo. Então o terceiro carro, ocupado aparentemente por dois homens, apareceu e Tiago foi executado também com tiro no rosto.

“A vítima do Uno conseguiu sobreviver e até saiu do carro, mas um terceiro (suspeito) teria terminado o serviço e fugiu”, contou o delegado.

O grupo de inteligência da polícia esteve no local e tem pistas dos suspeitos que fugiram e fazem diligências para tentar prendê-los ainda hoje.

OUTRA VERSÃO

No primeiro momento, a suspeita era de que Taizy Gomes de Souza estava na Parati e fora atingida. Mas durante apuração, verificou-se que ela é morada do bairro e estava na rua durante o tiroteio.

Os Bombeiros a socorreram consciência, mas desorientada e a encaminharam para Santa Casa de Campo Grande. Ela sofreu um tiro no tórax.

A versão de que um terceiro veículo teria feito os disparos contra as outras duas vítimas não se confirmou com investigação preliminar.

Familiares de Tiago Mizael e Guilherme Antônio estiveram no local do crime, mas não quiseram repassar muitas informações à polícia no primeiro momento. Fonte Correio do Estado.